Pecuaristas de Canarana participaram do Acrimat em Ação 2018
Fonte: Jornal o Pioneiro
Publicado em 30/04/2018 ás 16:36:41

 

 

 

 

 

CANARANA – Nossa cidade recebeu na noite de quinta-feira, 26, no Sindicato Rural, o Acrimat em Ação 2018, maior projeto da pecuária de corte mato-grossense realizado pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), trazendo aos pecuaristas a palestra “Do pasto ao prato: agregação de valor à pecuária de corte”.

Além de Canarana, aqui na região o evento acontece nas cidades de Barra do Garças, Ribeirão Cascalheira, Vila Rica, Canarana, Água Boa e Cocalinho. Essa região tem um rebanho de aproximadamente 2,5 milhões de bovinos e é uma das principais regiões produtoras de carne. Canarana possui um rebanho de 250 mil cabeças. O Araguaia, como é conhecido o nordeste mato-grossense, passa nos últimos anos por um processo de transformação com a chegada da agricultura e com isso a possibilidade de integração lavoura-pecuária, recuperação das pastagens e consequente ganho produtivo.

A palestra desse ano traz as ferramentas disponíveis para melhorar os índices de produtividade e aponta como isso tem reflexos na qualidade do produto ofertado. Ou seja, como a cria, a recria e a engorda de animais podem ser mais lucrativas para o produtor e o produto final mais satisfatório para os clientes, englobando toda a cadeia produtiva da carne, do capim ao bife.

O presidente da Acrimat, Marco Tulio Duarte Soares, explica que o sucesso se consolida quando o pecuarista fideliza o cliente final e o caminho para alcançar este resultado está no investimento em tecnologia. “Existe disponível um pacote tecnológico capaz de aumentar a eficiência da pecuária todas em as etapas produtivas. Mas a aplicação correta das ferramentas depende de planejamento e o retorno do investimento está diretamente relacionado à qualidade do produto que oferecemos”, afirma o presidente.

 

 

A Acrimat convidou este ano o engenheiro agrônomo da Scot Consultoria, Marco Tulio Habib Silva, que apresenta no evento as tecnologias e modelos produtivos capazes de agregar valor à produção, seja de genética, bezerro, garrote, novilha ou boi gordo: “Neste ano provocamos uma mudança de mentalidade, de comportamento, que o produtor tem que pensar que não é produtor de boi, mas produtor de carne e precisamos se preocupar mais com o consumidor. A gente vem perdendo espaço para frango e outras proteínas, não só em função da questão econômica, mas em função da decepção do consumidor quando ele vai comprar a carne, porque cada dia é uma surpresa diferente, um dia a carne está boa, um dia está mole, um dia está dura”.

Francisco Manzi, diretor técnico da Acrimat, disse que investimento traz melhoria no produto final, aumento de produção e, consecutivamente, reduz custos: “O que a gente tem notado é que você investir em intensificação, em tecnologia, embora tenha custo inicial, a gente percebe que com a redução da idade de abate e aumento da lotação, ele consegue reduzir custos, então é um ganha-ganha, ganha qualidade no produto, ganha em mais animais, ganha na melhor terminação, o consumidor ganha, o frigorífico ganha”.

Fábio Marsango, coordenador da comissão de pecuária do Sindicato Rural de Canarana, falou da importância da palestra desse ano: “Nossa pecuária está se desenvolvendo bastante, vindo ao encontro das novas tecnologias. E nessa palestra trazemos mais informação para o pecuarista, de que é possível agregar valor e aproveitar melhor a estrutura que a gente já tem na fazenda”.

Arlindo Cancian, presidente do Sindicato Rural de Canarana, disse que o melhor caminho para o produtor hoje é investir em integração lavoura/pecuária: “O produtor de soja, para recuperar uma pastagem é mais fácil, porque tem a máquina, tem tudo, mas o pecuarista as vezes não tem isso e quando faz o investimento é grande. Mas muitos produtores de soja estão começando a criar gado fazendo a integração lavoura/pecuária, que eu acho ser a melhor maneira de se tocar uma fazenda, em função de que sempre se tem uma área melhor para soja e um canto para pastagem. E você planta teu milho na safrinha, depois planta braquiária e depois solta o gado tendo sobra de pasto na seca”.

Marcos Jacinto, diretor regional da Acrimat, falou das tecnologias que estão vindo para atender ao pecuarista: “A nível de tecnologia está vindo muita ferramenta de softwares, aplicativos, drones, imagens de satélite, onde a gente vai começar a mensurar as toneladas de capim que o pecuarista tem para enfrentar a seca… E tudo vai ser muito simples, por aplicativo, assim como é usar um WhatzApp… Estamos conquistando mercado exportando boi em pé, temos condições de ampliar nossa produtividade, mas temos que começar a mensurar custo e produção. E palestras como essa só vem a engrandecer, a dar nortes para a gente melhorar”.

Parceiros

O “Acrimat em Ação 2018” conta com apoio de parceiros que investem no melhoramento continuo da produção do agronegócio, como Sicredi, Serviço Nacional da Aprendizagem Rural (Senar), concessionárias Trescinco e Ariel e Scot Consultoria.

Hoje nosso sistema registrou

2579

Visitas
Se você é um de nossos fiéis ouvintes
Clique aqui para registrar sua visita.
© 2014 - Rádio Vida Nova FM - 87.9
Site Desenvolvido e Hospedado por: